Descubra qual é o real custo de um vinho

* por Ana Borges

Muitas vezes, ao nos depararmos com uma garrafa de vinho, pensamos: nossa, que caro! Mas você já parou para pensar nos custos e nas dificuldades encontradas por uma vinícola na produção de um vinho?

Resolvi escrever sobre este tema na coluna deste mês devido às fortes chuvas que castigaram a nossa região no co- meço de janeiro e que não pouparam meu pequeno vinhedo experimental no município de Moeda. Em função das chuvas, talvez eu perca a minha primeira safra, que seria no próximo verão, o que, claro, elevará o custo do meu projeto.

Ou seja, para entendermos o valor de um vinho, antes, precisamos entender todas as etapas de produção e os imprevistos que podem surgir no caminho e que vão influenciar o preço do produto final.

Na lavoura

Primeiramente, vamos ao plantio: roçada da vegetação, correção de acidez, diversas adubações, gradeamento. Quase um ano de preparo da terra, antes de conseguirmos plantar as mudas. Depois de plantadas, é preciso um cuidado intenso com cada vinha por pelo menos três anos, antes de conseguirmos a primeira safra. Isso sem contar o preço da terra nas principais regiões produtoras do mundo, que chega a ser exorbitante!

A videira é uma planta com ciclo anual, o que quer dizer que ela só dá frutos uma vez ao ano. Lidamos com secas, excesso de chuvas, geadas, calor excessivo, fungos, insetos e os famigerados pássaros que, depois de um ano inteiro do vinicultor cuidando das uvas, adoram comer o fruto já maduro. Precisamos tratar o solo, adubar, roçar o mato que cresce em volta, podar e amarrar a videira e fazer diversas aplicações de defensivos, sejam estes orgânicos ou não. Enfim, a videira precisa de um olho nela todos os dias. Ainda assim é possível ocorrer uma perda parcial ou total da safra.

Os produtores da França, por exemplo, tiveram uma perda de cerca de 70% da safra 2021 por causa das severas geadas de primavera que assolaram o país.

Na colheita

Depois disso, temos a colheita, que precisa ser feita no dia em que a uva está com a maturação perfeita. Se colher antes, o vinho vai ficar com aromas e sabores verdes, além de acidez excessiva. Se colher depois, perde o frescor, os sabores mudam de frutas frescas para frutas cozidas e o teor de álcool pode ficar muito alto.

Com a colheita manual temos uma maior seleção dos cachos, mas a mão de obra é cara na maioria dos países produtores. Já a colheita mecânica é mais econômica, mas, aí, perde-se em qualidade, pois entram uvas em todos os pontos de maturação, sem seleção, além de expor a uva ao contato com oxigênio, que pode diminuir a qualidade do vinho.

Na vinícola

Com a chegada da uva à vinícola, esta deve ser selecionada, prensada e levada para fermentar. Nesta etapa, temos menos variáveis que possam comprometer a nossa produção, mas é aqui que estão os grandes custos.

Afinal, um tanque fermentador chega facilmente ao valor de uma moto popular nova. Outro que tenha controle de temperatura para a produção de um vinho com maior qualidade tem preço equivalente ao de um carro popular!

Cada vinho terá um processo de produção, mas esse envolve desengaçadeiras — que são as máquinas que separam a uva dos ramos —, prensas e engarrafadoras. Para um vinho extremamente artesanal consegue-se fazer esses processos gastando alguns milhares. Para uma vinícola maior esse preço pode chegar na casa dos milhões.

Você gosta de vinho amadeirado? As barricas de carvalho, seja ele francês ou americano, levam anos para ficarem prontas e também representam um custo importante. Além disso, existem riscos de contaminações, o que faz com que você perca não só a barrica, mas também o vinho que estiver dentro dela.

Depois disso tudo temos engarrafamento, transporte, armazenamento e, finalmente, a venda ao consumidor.

E aí, parece fácil? Isso porque nem entramos no famigerado “custo Brasil” ou na tributação.

Uma garrafa de vinho exige muito trabalho e cuidado de muitas pessoas numa cadeia imensa. Considere isso na próxima vez que achar que um vinho é caro!
* Ana é graduada em gastronomia e mestre em enologia


Colabore com a produção do Comunidade Ativa fazendo uma doação com qualquer valor.
Pelo Pix, use a chave 43440241000164 ou clique no botão abaixo para contribuir usando cartão ou boleto.