Conheça a história da Black Friday e saiba como aproveitar o dia sem sustos

Importada dos Estados Unidos, a Black Friday também já se tornou uma tradição no Brasil. Afinal, já se vão 10 anos desde que a ideia de um dia anual de descontos começou a fazer toda a diferença no caixa das empresas e no bolso do consumidor. Mas, pra que isso aconteça, é preciso ter atenção na hora de comprar e não se deixar enganar por uma “black fraude” e comprar “tudo pela metade do dobro”, como dizem as brincadeiras sobre o evento.

Confira a seguir um pouco da história desta ação e sobre como, na próxima sexta-feira, dia 27, você pode aproveitá-la para economizar na compra dos itens que você precisa.

Dia de Ação de Graças

Diferente do Brasil, que tem no Natal o ponto alto da celebração religiosa cristã, para grande parte dos americanos, o Thanksgiving Day, o Dia de Ação de Graças, é o feriado mais importante do ano. Comemorado sempre na quarta quinta-feira de novembro, a data serve para que as pessoas agradeçam a Deus as dádivas recebidas, o que vem sendo feito desde 1621.

A celebração do Dia de Ação de Graças teve início na cidade de Plymouth, nos Estados Unidos (Imagem: Wikimedia, reprodução do quadro The First Thanksgiving at Plymouth (Jennie Augusta Brownscombe , 1914)

Foi naquele ano que, após um período de colheita fraca, um grupo de colonos da cidade de Plymouth, no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, resolveu celebrar o bom resultado da lavoura. Pra isso, foram a campo caçar aves, principalmente perus, que seriam servidas em um banquete aberto para toda a comunidade. Para incrementar os pratos eles também receberam outros alimentos como contribuição dos índios wampanoag, que se uniram à comemoração.

Dali em diante, o Dia de Ação de Graças se espalhou pelo restante da Nova Inglaterra, como os Estados Unidos eram denominados à época, com cada região escolhendo um dia para comemorá-lo. Somente em 1942, após uma declaração conjunta do Congresso, o presidente Franklin Delano Roosevelt definiu um dia nacional de dar graças a Deus na forma como permanece até hoje.

E a Black Friday com isso?

Mesmo antes da unificação da data, já no início do século 20, os comerciantes percebiam muito bem o quanto aquele feriado era benéfico para os negócios. Em 1905, quando começaram os Desfiles de Ação de Graças, ficou clara a capacidade do evento para atrair a atenção do público. Mas, foi somente em 1924 que o desfile da loja de departamentos Macy’s, de Nova Iorque, se apresentou como um impulso para as compras de fim de ano. Para evitar a concorrência desleal, a partir daquele ano, os comerciantes fizeram um acordo de cavalheiros que definia a sexta-feira imediatamente após o feriado de Ação de Graças como a data de lançamento das campanhas e das promoções natalinas.

A famosas Para de Ação de Graças da loja de departamento Macy’s, de Nova Iorque, em 1924, deu impulso à primeira Black Friday (Imagem: brightspotcdn)

Existem diferentes teorias para a origem do nome. Uma delas disse que, como na prática contábil do comércio da época o prejuízo era assinalado nos livros com tinta vermelha e o lucro com tinta preta, teria se popularizado a ideia de aquela sexta-feira (Friday em inglês) de ótimas vendas seria de usar a tinta preta (black) para anotar os lucros.

De fato, anos antes o termo Black Friday já havia sido usado para uma sexta-feira quando houve um quebra nas bolsas, o que não tem uma conexão lógica com o evento. Há ainda uma teoria que busca associar o termo a manifestações racistas que teriam ocorrido na Filadelfia, questão que tem sido levada a sério por algumas empresas. Tanto que o Grupo Boticário resolveu não mais usar o denominação Black Friday para suas ações promocionais desta época e a substituiu por Beauty Week (Semana da Beleza).

Black Friday no Brasil

No Brasil a Black Friday chegou de forma organizada em 2010, pelas mãos do publicitário Pedro Eugênio, que inaugurou a ação de forma coordenada no país. Na ocasião, Eugênio estabeleceu regras que devem ser seguidas pelas empresas que desejam participar do evento oficial.

A partir do site oficial do evento, a organização comandada pelo publicitário apresenta informações para os empresas que desejam participar da Black Friday e busca padronizar a ação.

Aproveite, sem sustos

Em qualquer época, a compra por impulso é uma grande inimiga do consumidor. Por isso, também na Black Friday é preciso conter a vontade de comprar e prestar atenção em alguns detalhes, que podem significar a diferença entre uma boa compra e outra que poderá trazer arrependimento e dor de cabeça.

Para ajudar, apresentamos algumas dicas.

Não se deixe convencer tão rápido

É fato que muitas das promoções da Black Friday permanecerão válidas somente para a sexta-feira, que, neste ano cai no dia 27. Porém, é preciso lembrar que a propaganda existe para estimular a compra e ela não está preocupada com o seu bolso. Por isso, é importante usar o senso crítico e não se deixar convencer com muita facilidade.

Seja ágil, mas não deixe de fazer uma pesquisa em outras lojas. Nesse sentido, usar e abusar da internet é uma excelente saída. Visitar várias lojas e comparar os preços pode representar uma ótima economia.

Atenção para o frete

A compra pela internet realmente ajuda na hora de economizar na Black Friday, mas pra que isso aconteça é preciso comparar também os valores dos fretes, que podem variar de uma loja pra outra. Além disso, dependendo do valor cobrado, pode ser mais vantajoso comprar em uma loja física.

Pergunte-se antes: “será que realmente eu preciso disso?”

De fato, é possível que você encontre uma cela de cavalo por um preço excelente durante a Black Friday. Mas, você tem cavalo? Conhece alguém que tenha e que você pode presentear com uma cela?

Essa ideia da cela pode parecer extrema, mas ela ilustra muito bem uma realidade. Muitas vezes, a propaganda maciça e a urgência da Black Friday podem fazer com que a pessoa compre algo por um preço excelente masi que é completamente inútil ou que tem pouca serventia para a vida dela.

Cuidado com as fraudes

Como em qualquer ocasião, também na Black Friday os oportunistas estarão à espreita dos compradores mais afoitos e dos menos atentos. Por isso, aumente os cuidados quanto à possibilidade de fraudes.

No vídeo abaixo, o repórter Rafael Barifouse, da BBC, reforça algumas dicas que já passamos aqui, fala sobre outras e explica alguns golpes que podem estar aguardando por você nesta Black Friday.

Então, fica a dica final: tomando os cuidados devidos, você poderá realizar ótimas compras e economizar um bom dinheiro, inclusive com os presentes de Natal.

Então, aproveite…com moderação!

 

Aproveite melhor esta matéria

Para mais informações sobre os temas abordados nessa matéria, acesse os links disponíveis ao longo do texto. Eles remetem às fontes utilizadas aqui. 

Uma dica: os artigos fora da página do Comunidade Ativa que não estiverem em português podem ser traduzidos automaticamente pelo navegador pelo seu navegador. Pra isso, basta clicar com o botão direito em qualquer ponto do texto a ser traduzido e escolher a opção “Traduzir para o português”.