Professor Sinéder Guimarães homenageia os 110 anos de fundação do Colégio Arnaldo

Em março, o Colégio Arnaldo completou 110 anos de fundação. Criado em 1912 pela Congregação do Verbo Divino, instituição religiosa que está presente no Brasil desde 1894, não demorou muito para que o imponente prédio do Funcionários se tornasse uma referência na educação de alto nível em Belo Horizonte. Tanto que, entre outras personalidades de destaque, acolheu como alunos grandes nomes da literatura, como Guimarães Rosa e Carlos Drummond de Andrade, da medicina, como Ivo Pitangui e Hilton Rocha, da política, como Milton Campos e Afonso Arinos, e da música, como Fernando Brant e Toninho Horta.

Em 1958, o Arnaldo se expandiu para o Anchieta, onde fundou uma seminário, que, mais tarde, se tornaria o colégio Arnaldinum São José. Hoje, aos 54 anos, o Arnaldo Anchieta oferece a mesma proposta pedagógica da unidade que o originou, se tornando também um orgulho para o bairro e para toda a região.

Para celebrar o aniversário do Arnaldo e lembrar algumas das personalidades que lá estudaram, o professor Sinéder Guimarães, que há 34 anos leciona Português, Literatura e Redação na instituição, escreveu o texto Orgulho e valor que reproduzimos a seguir.

Orgulho e valor

Na rolança desses 34 anos em que aqui trabalho, o Colégio Arnaldo já transcendeu, em minha vida, tudo o que é capaz de evocar concepções meramente profissionais. Em linguagem livre, tornou-se a extensão de minha casa, o palco onde, ombro a ombro com o protagonismo profissional, vêm se encenando minhas emoções, sentimentos e alegrias – quantas alegrias! 

Quando penso que leciono em um Educandário com respeitáveis 110 anos, que, portanto, conheceu ainda menina a capital das Minas Gerais, e contemplou e acompanhou o seu fabuloso progresso até ela se tornar essa admirável senhora; que acolheu em suas salas de aula próceres da literatura, das ciências e da vida pública que enobreceram esta Nação, sinto flamejar em mim o mais rutilante orgulho.

 Não é para menos. O exercício da docência nesta Instituição, além, muito além de me premiar com um significativo destaque em minha carreira, sempre me conferiu honra e prestígio inigualáveis.

…E transita.r com confortadora intimidade por este prédio obra de arte – sem dúvida, uma das edificações que tornam ainda mais bela a nossa Belo Horizonte, e, ainda, com a notável vantagem da excelência acadêmica, com a qual presenteia os belo-horizontinos há 110 anos –  é, para mim, um privilégio de primeira grandeza.

À guisa de uma definição, ser professor do Arnaldo é viver uma aventura constante pelas veredas do mestre Guimarães Rosa, gênio imbatível da literatura brasileira; é poder ousar-se próximo de Carlos Drummond de Andrade, o poeta maior da língua portuguesa. Por certo, aqui, eles esboçaram muitas criações, hoje preciosidades de nossas letras.

Ambos foram alunos do Colégio Arnaldo, símbolo magistral da educação em Minas Gerais.

Há 110 anos.

(Professor Sinéder Guimarães)

 


Colabore com a produção do Comunidade Ativa fazendo uma doação com qualquer valor.
Pelo Pix, use a chave 43440241000164 ou clique no botão abaixo para contribuir usando cartão ou boleto.