Pelo segundo dia consecutivo, taxa de transmissão do novo coronavírus aumenta em BH

Após permanecer por 19 dias na zona verde de alerta, desde a terça-feira, 3 de outubro, o número médio de transmissão por infectado (RT) pela Covid-19 em Belo Horizonte voltou à região amarela do gráfico, alcançando a marca 1,01. A última vez em que o índice esteve no nível amarelo foi no dia 14 de outubro, quando chegou a 1,00. Isso significa que, naquele dia, cada pessoa infectada na capital tinha potencial para contaminar apenas mais uma.

         Indicadores de monitoramento da Covid-19 em Belo horizonte. Fonte: PBH

De acordo com o Boletim Epidemiológico 137, divulgado pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (PBH), nesta quarta, 4 de novembro, o RT chegou a 1,02, representando que um grupo de 100 pessoas infectadas está contaminando outras 102. Em outras palavras, isso significa que a velocidade de contágio na cidade voltou a aumentar, fato que se torna ainda mais significativo diante da redução da taxa de isolamento social em BH.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG), no último dia 30 de outubro, 42,8% dos belo-horizontinos ainda mantinha as medidas de afastamento social. Esse índice chegou a 36,3% na semana anterior, demonstrando que, após a flexibilização, a maior parte da população já abandonou a prática.

Pelos critérios adotados pela PBH, mesmo ainda representando estado de alerta, quando o índice RT se encontra na marca verde há um indício de que a pandemia está se tornando mais branda na capital. Junto ao índice RT, os indicadores de monitoramento da Covid-19 também consideram a taxa de ocupação dos leitos de UTI e de enfermaria destinados ao tratamento da doença, que permanecem na posição verde.