Com mais camadas, máscaras de pano são eficientes no combate ao coronavírus

Será que dá para garantir proteção contra o coronavírus utilizando uma máscara de pano? Para responder a essa questão, que é de formulação simples, mas que envolve considerações complexas, um grupo bastante heterogêneo de profissionais— composto por médicos, acadêmicos, costureiros e outros voluntários — resolveu estudar a questão de maneira aprofundada, levando em consideração o vasto conhecimento científico já existente sobre o assunto.

Os resultados, que incluem análises de pesquisas científicas sérias, foram publicados no site Clothmasks (Máscaras de pano) que pode ser de bastante utilidade para o cidadão comum. Afinal, enquanto os equipamentos voltados para os profissionais de saúde são produzidos por indústrias especializadas, que utilizam materiais e designs desenvolvidos em laboratório e fazem isso após rigorosos testes, com a pandemia, a fabricação de máscaras se tornou corriqueira e também é feita em casa, em pequenas confecções ou em indústrias adaptadas que, em grande parte das vezes, utilizam tecidos comuns na produção.

As máscaras de uso profissional são desenvolvidas após longos estudos sobre materiais e design (Foto: 3M/Divulgação)
Máscara de gaze

A primeira boa notícia que os pesquisadores do Clothmasks apresentam vem de 1919, quando enfermeiras que trabalhavam na pandemia da Gripe Espanhola se tornaram menos suscetíveis ao contágio a partir do momento em que passaram a utilizar duas máscaras de gaze sobrepostas, cada uma delas com três camadas de tecido. Eles também encontraram evidências mais recentes, produzidas durante o surto do primeiro coronavírus, em 2003, quando os profissionais de saúde que ficavam sem máscaras apropriadas passavam a utilizar máscaras comum em 12 a 16 camadas e ficavam mais protegidos.

Com base na revisão destes casos e de outros estudos, o grupo envolvido na pesquisa do Clothmasks passou a recomendar o uso de máscaras compostas com três a quatro camadas de tecido, o que as torna mais eficiente, inclusive diante das mutações que o novo coronavírus vem sofrendo.

Eficiência de filtragem

De acordo com os pesquisadores, a função protetora de uma máscara se resume no percentual de partículas que ela é capaz de filtrar — o que é definido como eficiência de filtragem. Sintetizando, a cada camadas extra que é acrescentada à máscara ela se torna mais eficiente.

Esta qualidade foi foi demonstrada pela primeira vez em um ambiente de laboratório em 1919. Durante a atual pandemia, as conclusões foram confirmadas nos estudos realizados em laboratórios de aerossol em Chicago e do Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia dos Estados Unidos.

A partir destas conclusões, o grupo do Clothmasks entendeu que o uso de máscaras sobrepostas aumenta a eficiência da filtragem, protegendo mais contra o coronavírus. Outra alternativa, que os pesquisadores consideram ainda melhor, seria acrescentar uma camada de propileno entre duas camadas de pano em uma mesma máscara ou utilizar uma máscara confeccionada com este material junto com a máscara de tecido comum.

Uma máscara de pano em duas camadas com abertura — tipo um bolso — que pode receber um filtro de polipropilenotem a eficiência aumentada (Foto: Clothmasks/Reprodução)
Design

Mas, não é só a eficiência da filtragem que precisa ser considerada em uma máscara de pano. Também é preciso considerar o ajuste dela ao rosto, que deve ser o mais perfeito possível e suficiente para barrar fugas ou entradas de ar.

Por frestas que possam se formar no entorno da máscara, o ar expelido pela respiração de uma pessoa doente pode carregar o vírus para fora e deixá-lo disponível no ambiente. Em sentido contrário, o ar contaminado pode ser inspirado pelas frestas e infectar alguém que esteja saudável.

Dificuldade em respirar

Entretanto, os pesquisadores fazem um alerta para o óbvio: quanto mais camadas tem uma máscara, menos cômoda ela se torna e mais difícil fica para respirar. Mais do que isso, com mais camadas, o fluxo de ar entre os tecidos se torna mais lento, aumentando a pressão nas bordas, o que pode deixar escapar ar contaminado.

Portanto, quando estas situações ocorrem, é preciso usar o bom senso. Se uma pessoa estiver usando uma máscara dupla e sentir algum desconforto além do suportável e preciso monitorar a situação, especialmente quando ela estiver exercitando.

O Clothmasks merece uma visita. Como o site é inglês, para quem não domina o idioma, valem as dicas abaixo.

De qualquer forma, não deixe de usar máscara.

 


Colabore com a produção do Comunidade Ativa fazendo uma doação com qualquer valor.
Pelo Pix, use a chave casalbertorocha@gmail.com ou clique no botão abaixo para contribuir usando cartão ou boleto.


 

Uma dica

Para mais informações sobre os temas abordados nessa matéria, acesse os links disponíveis ao longo do texto. Eles remetem às fontes utilizadas aqui. 

Uma dica: os artigos fora da página do Comunidade Ativa que não estiverem em português podem ser traduzidos automaticamente pelo navegador pelo seu navegador. Pra isso, basta clicar com o botão direito em qualquer ponto do texto a ser traduzido e escolher a opção “Traduzir para o português”.