Mostra Cigana on-line começa nessa terça-feira, 6

Segundo o IBGE, atualmente no Brasil, entre 800 mil e 1 milhão de pessoas se identificam como ciganas. Em Minas Gerais, a comunidade é representada principalmente pela etnia Calon, que, vinda de Portugal foi a mais numerosa a chegar no país ainda no século 16. Contudo, mesmo com tanta antiguidade em território nacional e sendo parte efetiva do povo brasileiro, os ciganos continuam cercados de por preconceitos sociais.

A fim de resgatar a memória da população cigana e com o propósito de dar visibilidade ao potencial cultural que ela apresenta, entre os dias 6 e 10 de abril, o Circuito Municipal de Cultura realizará a Mostra Cigana, que será totalmente on-line e gratuita. O evento contará com programação audiovisual e com bate-papo sobre as temáticas inerentes à cultura dos ciganos.

Ciganos de Minas e do Brasil

Já no dia 6, terça-feira, a “Conversa de Barraca: História e Cultura dos Povos Ciganos no Brasil e Minas Gerais”, reunirá a liderança cigana Valdinalva Caldas, a Nalva Cigana, que é presidente Associação Estadual Cultural de Direitos do Povo Cigano, e a historiadora Alenice Baeta. O encontro ocorrerá a partir das 19h e será mediado pela antropóloga Juliana Campos, que, há oito anos, trabalha com os ciganos Calon em Minas Gerais. “É muito importante que as pessoas tenham mais conhecimento sobre os ciganos. Muita gente nem sabe sobre a presença desses povos na cidade, que ainda sofrem muito preconceito por conta de estereótipos”, diz Juliana.

Audiovisual

Às 18h dos dias 8, quinta, e 10, sábado, a Mostra Cigana apresentará vídeos produzidos entre 2017 e 2020 pelo diretor de cinema e roteirista mineiro João Borges, cujas abordagens observam diferentes aspectos da cultura cigana. O primeiro vídeo, Tradições, tem como foco a memória, o futuro e a relação com a morte vistos na tradição dos ciganos. O segundo, Festa de Casamento, trata de um ritual especialmente sagrado na cultura cigana. “Venho pesquisando as comunidades ciganas da etnia Calon há mais de cinco anos. Nesse período, fiz várias imersões nos acampamentos, registrando o cotidiano, as festas, as lutas e fazendo entrevistas”, diz Borges.

Para o diretor, como consequência de uma intensa transformação cultural que vem ocorrendo nos últimos 20 anos, os ciganos estão abandonando a característica itinerante e se tornando-se sedentários. “Os ciganos são parte fundamental do caldeirão cultural que compõe a sociedade brasileira. Temos uma visão romântica desta cultura, além de uma série de preconceitos e mitos que habitam o imaginário coletivo da sociedade brasileira. Portanto, a iniciativa do Circuito Municipal de Cultura é fundamental para dar visibilidade aos povos ciganos e na luta contra a ciganofobia”, destaca.

A Mostra Cigana será apresentada pelo Facebook, pelo site do Circuito Municipal de Cultura e pelo canal da Fundação Municipal de Cultura (FMC) no YouTube. O Circuito Municipal de Cultura é realizado pela Secretaria Municipal de Cultura (SMC) e pela FMC em parceria com o Centro de Intercâmbio e Referência Cultural (CIRC).


Colabore com a produção do Comunidade Ativa fazendo uma doação com qualquer valor.
Pelo Pix, use a chave casalbertorocha@gmail.com ou clique no botão abaixo para contribuir usando cartão ou boleto.