Hotmart: a unicórnio de BH que facilita a vida e cria oportunidades de sucesso para milhões de empreendedores digitais

Não é de hoje que Belo Horizonte é reconhecida como um importante centro de desenvolvimento de startups — que são aquelas empresas que surgem do espírito de empreendedorismo e de inovação de seus criadores. Tanto que, por concentrar vários novos negócios com essas características, o bairro São Pedro acabou apelidado como San Pedro Valley, numa referência ao Silicon Valley, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos, onde várias empresas de tecnologia estão agrupadas.

Exageros à parte, o apelido faz sentido, uma vem que, do São Pedro, saíram inovações incríveis, que vieram para revolucionar o dia a dia das pessoas. Entre as startups de destaque que lá sugiram está a Hotmart, que atua na área de tecnologia e de educação, com escritórios no Brasil, Estados Unidos, Espanha, Colômbia, México, França e Holanda, onde hoje tem sede, e presença em quase 200 países, reunindo 50 milhões de usuários e comercializa mais de 400 mil produtos de afiliados.

O princípio

Tudo começou em 2010, quando João Pedro Resende e Mateus Bicalho, dois cientistas da Computação que foram colegas de faculdade, resolveram se unir em torno da criação de uma plataforma que facilitasse a comercialização de produtos digitais, como cursos online e ebooks. Antes, os dois haviam tentado o sucesso com a MobWorks, que produzia aplicativos para celular, mas a empresa acabou fechando em 2006, levando os sócios a seguirem cada um a própria direção.

Em 2011, com a nova ideia já desenvolvida, a dupla lançou a Hotmart que, no primeiro ano de existência, atingiu um lucro incrível de R$180 em um único mês. Pode parecer pouco, mas, para os empreendedores, a quantia foi suficiente para indicar que ali havia um bom negócio, que merecia ser trabalhado.

Eles estavam tão certos que, naquele mesmo ano, a Hotmart venceu o Prêmio Buscapé, superando 800 startups brasileiras. Mais estruturada, pouco depois, a empresa conseguiu movimentar R$35 mil em uma única semana, com a venda de um curso de educação financeira.

Então, o caminho estava dado: era só reunir mais e mais produtores de conteúdo para que a companhia chegasse ao desejado sucesso.

Para o mundo

O ponto de virada da Hotmart veio em 2013, quando o consumo de conteúdos digitais já se tornara importante no Brasil. Com isso, a produção e a compra de cursos online passaram a ser cada vez mais fáceis e prazerosas, abrindo o caminho de crescimento para a empresa.

Estima-se que, desde 2020, a belo-horizontina já tenha alcançado o patamar de unicórnio — como são chamadas as empresas que alcançam US$ 1 bilhão em valor de mercado. Esse valor aumentou ainda no ano passado, quando a Hotmart recebeu uma injeção extra de US$ 130 milhões, investidos pelo fundo americano TCV, que tem capital em companhias como Netflix e Airbnb, atestando mais uma vez a inegável relevância da negócio.

Além da expansão internacional e da incorporação de novas ferramentas à plataforma, a empresa também investe pesado na educação de mercado. Tanto que, somente em 2021, foram mais de 250 horas de conteúdo ao vivo dedicado à capacitação de empreendedores, o que facilita e torna mais possível obter sucesso com a Hotmart.

 


Colabore com a produção do Comunidade Ativa fazendo uma doação com qualquer valor.
Pelo Pix, use a chave 43440241000164 ou clique no botão abaixo para contribuir usando cartão ou boleto.